Desmistificando a lenda de uma alma imortal

15 de outubro de 2013

Resumo simples sobre o inferno


A Bíblia Sagrada, em sua totalidade, afirma que cada um pagará de acordo com o que as suas obras fizeram por merecer:

Lucas 12:47,48“Aquele servo que conhece a vontade de seu senhor e não prepara o que ele deseja, receberá muitos açoites. Mas aquele que não a conhece e pratica coisas merecedoras de castigo, receberá poucos açoites. A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito mais será pedido”

Mateus 16:27“Pois o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras

Romanos 2:6“Deus retribuirá a cada um de acordo com as suas obras

Lucas 12:58,59“Quando algum de vocês estiver indo com seu adversário para o magistrado, faça tudo para se reconciliar com ele no caminho; para que ele não o arraste ao juiz, o juiz o entregue ao oficial de justiça, e o oficial de justiça o jogue na prisão. Eu lhe digo que você não sairá de lá enquanto não pagar o último centavo

Mateus 18:32-35 “Então o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste. Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti? E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia. Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas”

A retribuição é sempre de acordo com o que a pessoa fez, obviamente varia de pessoa a pessoa, podendo levar muitos ou poucos “açoites”, até pagar o “último centavo”, mas Deus não vai chegar para o ladrão de ovelha e dizer: “Você vai queimar pra sempre no inferno”; em seguida chegar para Adolf Hitler e dar exatamente a mesma sentença. A passagem no inferno varia de pessoa a pessoa, dependendo de suas obras. No fim, todos os ímpios serão eliminados, pois apenas os salvos herdarão a vida eterna que é pela graça de Deus, e não por obras:

2 Pedro 2:6“Também condenou as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-os as cinzas, tornando-as como exemplo do que acontecerá com os ímpios

Salmo 21:9 - “No dia em que te manifestares farás deles uma fornalha ardente. Na sua ira o Senhor os devorará, um fogo os consumirá

Malaquias 4:1-3 - “Porque eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o Senhor dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo [...] E pisareis os ímpios, porque se farão cinza debaixo das plantas de vossos pés, naquele dia que estou preparando, diz o Senhor dos Exércitos”

Salmo 73:17-20 - “Até que entrei no santuário de Deus, e então compreendi o destino dos ímpios. Certamente os põe em terreno escorregadio e os fazes cair na ruína. Como são destruídos de repente, completamente tomados de pavor! São como um sonho que se vai quando acordamos, quando te levantares, Senhor, tu os farás desaparecer

Salmo 37:9,38 - “Pois os maus serão exterminados, mas os que esperam no Senhor receberão a terra por herança [...] Mas todos os rebeldes serão destruídos, futuro para os ímpios nunca haverá

Há mais de cento e cinquenta passagens que descrevem do aniquilamento dos ímpios, algumas das quais vimos no início deste capítulo. A inequívoca conclusão a qual podemos chegar é que a punição é eterna pelos resultados irreversíveis, e não pelo processo que não tem fim. O tormento varia em processo, dependendo da pessoa e de suas obras, tendo um ponto final com a criação dos novos céus e nova terra na nova criação de Deus, onde reina e habita a justiça, e morte e dor já não existem – eis que tudo se fez novo!

RESULTADO
PROCESSO
É eterno pelas consequências da completa destruição irreversível na qual passarão os ímpios. É como o “fogo eterno” de Sodoma e Gomorra que não estão queimando até hoje (cf. Jd.7), dos palácios de Jerusalém que já não existem (cf. Jr.17:27), das florestas do Neguebe onde não mais há fogo (cf. Ez.20:47,48) e dos ribeiros de Edom que não mais estão entre as chamas (cf.Is.34:9,10)

Varia de acordo com as obras de cada um – muitos ou poucos açoites (cf. Lc.12:47,48), até pagar o último centavo (cf. Lc.12:58,59), até pagar tudo o que deve (cf. Mt.18:32-35), que não é eterno, mas de acordo com o que cada um fez por merecer até pagar por todos os seus pecados (cf. Mt.16:27; Ap.22:12; Rm.2:6)

Os dois maiores atributos de Deus são o amor e a justiça. Por ser perfeitamente justo, sendo a imagem exata da perfeição, Deus não puniria alguém em tormentos infinitos no inferno pagando por pecados finitos. Nem o juiz mais implacável seria capaz de “atormentar” um adolescente de 16 anos de pecado para uma eternidade (blocos infinitos de bilhões de anos) queimando em meio às chamas de um fogo devorador.

Outro atributo de Deus, tão forte ou até maior do que a sua justiça, é o seu amor. É por isso que “a misericórdia triunfa sobre o juízo” (cf. Tg.2:13). Por seu eterno amor até pelo maior dos pecadores, da mesma forma é inconcebível pensar em um tormento eterno. Deus é a imagem exata do amor. Deus não possui amor, ele é amor (cf. 1Jo.4:16)! Se algum filho seu pecasse, e se desviasse dos seus caminhos, o que você faria? Atormentaria para sempre ou o castigaria apenas de acordo com o que ele merece? Se você não teria coragem de atormentar eternamente alguém assim, quanto menos Deus, que é a imagem exata e perfeita do amor.

Se você, como um simples humano, que no máximo possui alguma quantidade de amor e compaixão, não seria capaz de lançar a um tormento eterno num lago de fogo e enxofre um pecador porque sabe que isso é horrível e cruel, como é que Deus, que é amor, e que sente mais compaixão por qualquer ser da face da terra do que qualquer um pode ser capaz de sentir, seria capaz de fazer tal coisa? O amor de Deus e a justiça dEle estão de mãos dadas. Por isso, a justiça eterna de Deus precisa ser vista como fazendo parte do seu amor eterno. Esperaríamos, pela sua justiça e pelo seu amor, que cada um pagasse exatamente aquilo que merece de acordo com suas obras. Não mais do que isso, não menos que isso.

E é exatamente isso que a Bíblia nos mostra.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (apologiacrista.com)

Extraído de meu livro: "A Lenda da Imortalidade da Alma"


-Artigos relacionados:


-Não deixe de acessar meus outros sites:

Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
Heresias Católicas (Artigos sobre o Catolicismo Romano)
O Cristianismo em Foco (Reflexões cristãs e estudos bíblicos)
Preterismo em Crise (Refutando o Preterismo Parcial e Completo)
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

A sua mensagem passará por moderação e em seguida será exibida ao público.

Curta no Facebook

Receba os novos posts por e-mail

Comentários Recentes

Labels